22/10/2019 - Cuidados com a peleLeia em 10 minutos

Cuidados com a pele: Como mantê-la bonita e saudável?

Imagem de Cuidados com a pele: Como mantê-la bonita e saudável?

A pele é o maior órgão do corpo, com a função de revestir e proteger contra as agressões externas, contra fungos, bactérias, produtos químicos, físicos e mesmo fatores ambientais, como o sol. Por isso, existe a extrema importância de tomar os devidos cuidados com a pele diariamente.

Esta barreira de proteção vem das células da epiderme e derme, secreção de sebo e suor, formando uma capa especial, como um manto defensor.

Mas, mesmo com toda esta proteção, a pele é permeável e absorve substâncias. Assim, esse cuidado deve ser maior na criança e no idoso, pois a pele deles é mais fina e tem maior capacidade de absorção.

Cuidados com a pele de acordo com o seu tipo

Primeiramente, antes de iniciar os cuidados, é necessário conhecer o seu tipo de pele.

Isto é, para manter a pele saudável, longe de doenças, livre de rugas ou manchas é importante conhecer as características dos diferentes tipos de pele, que pode ser oleosa, normal, seca e mista, para que desta forma, seja possível adaptar os sabonetes, protetores solares, cremes e inclusive a maquiagem para cada uma.

Tanto a pele branca, morena como a negra, podem ter as características da pele oleosa, normal ou seca, e para definir que tipo se trata, o dermatologista é o profissional mais indicado. Conheça agora alguns aspectos:

Cuidados com a pele normal

O que é pele normal?

“Normal” é um termo extensamente utilizado para fazer referência à uma condição da pele equilibrada. O termo científico é eudérmica.

A  zona T (testa, queixo e nariz) pode ser um pouco oleosa, mas o sebo total e umidade são balanceadas e a pele nem é muito oleosa nem muito seca.

Como identificar a pele normal

pele normal

Pele normal tem:

  • Poros finos
  • Boa circulação sanguínea
  • Textura aveludada, suave e lisa
  • Transparência e frescor uniforme, cor rosada
  • Sem manchas e sem propensão a sensibilidade.

À medida que a pessoa com pele normal envelhece, sua pele pode ressecar. 

Cuidados com a pele seca

O que é pele seca?

O termo “seco” é utilizado para caracterizar uma pele incapaz de reter água no volume necessário. Essa condição normalmente está associada à produção reduzida de lipídios na pele. 

Por causa da falta de sebo, a pele seca carece de lipídios necessários para reter umidade e construir uma barreira contra ameaças externas e com isso a proteção fica comprometida. compromete sua função.

A pele seca, denominada Xerose, existe em vários níveis de gravidade e em diferentes formas que nem sempre é possível distinguir com clareza.

A pele seca acomete significativamente em maior o número de mulheres que de homens e todas as peles ficam mais ressecadas com o envelhecimento.

As causas de pele seca

A umidade da pele é resultado da água das camadas mais profundas e da transpiração.

A pele perde água constantemente através de:

  • Transpiração: perda de água a partir da produção originada nas glândulas sudoríparas que pode ser motivada pelo calor, tensão emocional e atividades físicas.
  • Perda Transepidérmica de água (PTEA): forma natural através da qual a pele distribui cerca de meio litro de água por dia, por meio de suas camadas mais profundas.

Pele seca é causada por uma falta de:

  • Fatores de hidratação naturais (FHNs) , especialmente uréia, aminoácidos e ácido láctico que ajudam a fixar água.
  • Lipídios epidérmicos tais como ceramidas, ácidos graxos e colesterol que são necessários para uma função saudável da barreira cutânea.

Como consequência dessas causas, a função de proteção da pele pode ser comprometida.

Como identificar diferentes graus de pele seca

Pele seca apresenta variações que estendem de uma aparência de um pouquinho mais seca que a normal, muito seca, e extremamente seca.

pele seca

Pele seca 

A pele levemente seca apresenta sensação de rigidez, sensibilidade, aspereza e com tonalidade mais opaca.

Pele muito seca

A falta de tratamento nessa condição da pele pode levar a:

  • Leve descamação ou áreas escamosas 
  • aspecto áspero e manchado (às vezes parece ser precocemente envelhecida)
  • sensação de rigidez 
  • possibilidade de coceira
  • é também mais sensível a irritação, vermelhidão e o risco de infecções. 

Pele extremamente seca

Certas áreas do corpo – particularmente mãos, pés, cotovelos e joelhos – estão propensos a:

  • Aspereza
  • rachaduras com tendência a formar frestas
  • calos
  • descamação
  • coceira frequente

Casos de pele extremamente seca são geralmente encontrados em pessoas com mais idade, especialmente na pele das mãos e pés.

Cuidados com a pele oleosa

O que é pele oleosa?

O termo “oleosa” representa um tipo de pele com alta produção de sebo.

As causas de pele oleosa

Um número de questões desencadeia a superprodução de sebo:

  • genética
  • mudanças hormonais e desequilíbrios
  • medicamentos
  • estresse
  • cosméticos comedogênicos (produtos de maquiagem que causam irritação)

Como identificar os diferentes tipos de pele oleosa?

A pele oleosa é caracterizada por:

  • Poros visíveis e aumentados
  • Brilho excessivo
  • Pele grossa e pálida: vasos sanguíneos podem não ser visíveis
  • A pele oleosa está propensa a cravos (negros e brancos) e diversas formas de acne.

Na acne suave, aparece um número significativo de cravos, no rosto e frequentemente no pescoço, ombros, costas e no peito também.

acne

Já em casos moderados e graves aparecem pápulas (pequenas protuberâncias sem cabeça branca ou preta visível), e pústulas (protuberâncias de tamanho médio com um ponto branco ou amarelo perceptível no centro) e a pele fica avermelhada e inflamada.

Como fazer a limpeza da pele oleosa?

Cuidados com a pele: Limpeza

A pele oleosa precisa ser limpa pelo menos 1 vezes ao dia. Lave com água fria ou morna com sabonetes específicos para esse tipo de condição. O excesso de óleo na superfície da pele acarreta muita poluição do meio ambiente — por isso os poros normalmente têm uma cor mais escura.

Cuidados com a pele: Esfoliação

A esfoliação é bastante recomendada para peles oleosas. Esse método tem a função de retirar as células mortas, sujeira acumulada e resíduo de sebo na pele, fazendo com que fique mais limpa e preparada para receber os hidratantes.

Cuidados com a pele: Tonificação

A tonificação é um complemento imprescindível de limpeza das peles oleosas. Limpar com água, sabonete e loções não é suficiente para retirar todos os resíduos de sujeira da pele.

pele oleosa

A loção tônica tem a função de auxiliar a equilibrar o pH da pele, uma vez que os produtos para a  limpeza são levemente alcalinos. Sabe-se que o álcool é um excelente adstringente, mas logo em seguida que o excesso de sebo é dissolvido, ele reaparece. 

Cuidados com a pele: Hidratação

Muitas pessoas com pele oleosa acreditam que não precisam hidratá-la, porém esse pensamento está equivocado. A pele oleosa também precisa de hidratação sim!

Porém, na hora de hidratar a pele, deve-se escolher sempre produtos não-oleosos e que não causem a obstrução dos poros da pele.

Os produtos devem ter sua consistência em forma de gel, fluido, loção ou sérum, de preferência sem óleo em sua composição.

Cuidados com a pele: Proteção Solar

Sempre utilizar o protetor solar específicos para pele oleosa e com filtros anti-UVA/UVB em sua composição. Além de protegerem contra os danos causados pelo sol, também ajudam a postergar o envelhecimento precoce.

Cuidados com a pele: Maquiagem

A maquiagem para pele oleosa é outro ponto de atenção para pessoas com a pele oleosa. Antes da aplicação, é indispensável que a pele esteja limpa e tonificada. 

Já na aplicação, opte por uma base facial livre de óleo e um pó facial para tirar o brilho excessivo da pele. Mas, cuidado para não exagerar na quantidade, pois isso pode deixar a pele ainda mais oleosa.

Cuidados com a pele Mista

O que é pele mista?

A pele mista mistura os tipos de pele na zona T e nas bochechas. A chamada zona T pode diferenciar-se consideravelmente – de uma zona muito reduzida a uma área mais extensa..

A pele mista é caracterizada por:

  • uma zona chamada de T com característica oleosa (testa, queixo e nariz)
  • poros ampliados nesta área talvez com algumas lesões de acne não-inflamatórias (cravos)
  • pele normal a seca nas bochechas

As causas da pele mista

As causas dessa condição “mista” são as mesmas da pele oleosa e seca. As partes mais oleosas são causadas pelo excesso de sebo produzido, e consequentemente, as partes mais secas são causadas pela ausência de sebo e ao proporcional déficit de lipídios.

Pra quem tem pele mista, deve dar preferência aos produtos específicos para pele mista ou ainda, citados como “oil free”. Para encontrar o equilíbrio adequado, primeiro é necessário determinar o grau de oleosidade e secura da sua pele nas diferentes partes do rosto.

Na maioria dos casos, as bochechas são secas e a zona-T é mais oleosa. Na questão de cuidados, é preciso verificar se a intensidade dessas zonas. Se for moderada, uma limpeza facial diária indicada para o seu tipo de pele pode ser o suficiente para nivelar a pele. 

Porém, se as partes secas são mais intensas, será necessário acrescentar um hidratante. Se a Zona-T é especialmente oleosa, pode ser preciso usar também um adstringente. 

Avaliação do tipo e estado da pele

Diferente do tipo de pele, o estado da pele pode variar muito ao longo da vida. Dentre os numerosos fatores internos e externos que determinam o estado estão: o clima e poluição, medicamentos e estresse.

Além de fatores hereditários que influenciam nos níveis de sebo, suor e fatores de hidratação naturais que a pele produz. Bem como, os produtos usados e os cuidado tomados.

Os produtos de cuidados com a pele devem ser escolhidos para que se adaptem ao tipo de pele e tratem também a sua condição. Os dermatologistas determinam o tipo e estado da pele avaliando os seguintes fatores:

1. Sinais de envelhecimento

Nossa pele sofre alterações ao longo da vida e é comum jovens ter a pele oleosa na puberdade, e depois dessa fase ela ficar mais seca, ou um adulto com a pele normal, sentir ela ressecar mais com a maturidade.

À medida que todos os tipos de pele envelhecem, vai se perdendo volume e densidade, aparecem rugas e linhas finas e também podem ocorrer mudanças na pigmentação. O conhecimento e a medição a esses sinais de envelhecimento ajudam a determinar o estado da pele. 

2. Cor da pele

A cor da pele e a raça influenciam como nossa pele reage às condições externas como o sol, distúrbios de pigmentação, irritação e inflamação. A cor da pele é determinada pela densidade da epiderme e a distribuição de melanina. 

O eritema cutâneo (vermelhidão da pele) é também uma medida útil que indica a eficiência da nossa circulação e pode ajudar a identificar processos como couperose e rosácea.

3. Sebo e produção de suor

Como dissemos anteriormente, a quantidade de sebo produzida pelas glândulas sebáceas é responsável em controlar a eficácia da função de barreira da pele e, como resultado, o estado da pele.

Porém, a superprodução de sebo pode resultar em uma pele oleosa, propensa a acne, enquanto a baixa produção de sebo já causa a pele seca.

As glândulas sudoríparas da pele são responsáveis em produzir o suor para ajudar o corpo a manter sua temperatura ideal. A produção excessiva ou reduzida de suor também pode influenciar no estado da pele.

4. Fatores de hidratação naturais (FHNs)

Os fatores de hidratação naturais são produzidos naturalmente na pele saudável, tais como aminoácidos ajudam a fixar a água na pele, mantem a elasticidade e firmeza e impedem que se desidrate.

Quando a barreira protetora da pele é alterada, ela fica incapaz de reter os FHNs essenciais e dessa forma, a umidade da pele diminui e o estado geral desta pele também é afetado.

5. Sensibilidade da pele

A pele sensível é aquela que se torna facilmente irritada e tem mais reações que a pele normal. É preciso identificar e avaliar os sintomas como vermelhidão, erupção, ardor, coceira e queimação, para ajudar a determinar o estado da pele.

sensibilidade

Proteção solar: Um dos cuidados com a pele mais importante

Os fotoprotetores, protetores solares ou filtros solares são produtos capazes de prevenir os danos provocados pela exposição solar, como o câncer da pele, o envelhecimento precoce e a queimadura solar.

O fotoprotetor ideal deve ter boa absorção dos raios UVA e UVB – o que chamamos de amplo espectro – , não ser irritante, ter certa resistência à água e não manchar a roupa. Eles podem ser físicos ou inorgânicos e/ou químicos ou orgânicos. 

Os protetores físicos, à base de dióxido de titânio e óxido de zinco, se depositam na camada mais superficial da pele, refletindo as radiações incidentes. 

Já os filtros químicos funcionam como uma espécie de “esponja” dos raios ultravioletas, transformando-os em calor.

Cuidados com a pele contra a Radiação UVA e UVB

Na hora de proteger a pele, é preciso ter sempre em mente que um fotoprotetor eficiente deve oferecer a proteção necessária contra a radiação UVA e UVB. A radiação UVA tem comprimento de onda mais longo e sua intensidade pouco varia ao longo do dia.

Ela penetra profundamente na pele, e é a principal responsável pelo fotoenvelhecimento e pelo câncer da pele. 

Já a radiação UVB tem comprimento de onda mais curto e é mais intensa entre as 10 e 16 horas, sendo a principal responsável pelas queimaduras solares e pela vermelhidão na pele.

Um fotoprotetor com fator de proteção solar (FPS) 2 até 15 possui baixa proteção contra a radiação UVB; o FPS 15-30 oferece média proteção contra UVB, enquanto os protetores com FPS 30-50 oferecem alta proteção UVB, e o FPS maior que 50, altíssima proteção UVB. 

Pessoas de pele clara, que se queimam sempre e nunca se bronzeiam, geralmente aqueles com cabelos ruivos ou loiros e olhos claros, devem usar protetores solares com FPS 30, no mínimo.

Já em relação aos raios UVA, não há consenso quanto à metodologia do fator de proteção.

Ele pode ser mensurado em estrelas, de 0 a 4, onde 0 é nenhuma proteção e 4 é altíssima proteção UVA, ou em números: < 2, não há proteção UVA; 2-4 baixa proteção; 4-8 média proteção, 8-12 alta proteção e > 12 altíssima proteção UVA.

O ideal é procurar por esta classificação ou pelo valor de PPD nos rótulos dos produtos.

Como escolher um fotoprotetor?

Em primeiro lugar, devemos verificar o FPS, qual a proteção em relação aos raios UVA (PPD), e também se o produto é resistente ou não à água.

protetor solar

A nova legislação de filtros solares exige que tudo que o produto anunciar no rótulo, deve ter testes comprobatórios. 

Outra mudança é que o valor do PPD, que mede a proteção UVA, deve ser, sempre, no mínimo metade do valor do FPS. Isso porque se sabe que os raios UVA também contribuem para o risco de câncer da pele.

O “veículo” do produto – gel, creme, loção, spray, bastão – também deve ser considerado, pois isso ajuda na prevenção de acne e oleosidade, comuns quando se usa produtos inadequados para cada tipo de pele.

Pacientes com tendência à acne devem optar por produtos livres de óleo ou gel creme. Já aqueles pacientes que fazem muita atividade física e que suam bastante, devem evitar os géis, que saem facilmente.

Como aplicar o fotoprotetor?

O produto deve ser aplicado ainda em casa, e reaplicado ao longo do dia a cada duas horas, se houver muita transpiração ou exposição solar prolongada.

É necessário aplicar uma boa quantidade do produto, equivalente a uma colher de chá rasa para o rosto e três colheres de sopa para o corpo, uniformemente, de modo a não deixar nenhuma área desprotegida. 

O filtro solar deve ser usado todos os dias, mesmo quando o tempo estiver frio ou nublado, pois a radiação UV atravessa as nuvens. Além disso, é importante ressaltar que usar apenas filtro solar não é suficiente.

É preciso complementar as estratégias de fotoproteção com outros acessórios, como roupas, chapéus e óculos apropriados. 

Conclusão

Sempre é bom lembrar que é importante consulta-se com um dermatologista regularmente para uma avaliação minuciosa da pele e para que indique os produtos mais adequados para os cuidados e proteção para o seu tipo de pele.

Não encontrou sobre o assunto desejado?

Conte-nos mais sobre o conteúdo que espera encontrar em nosso blog.